Cadastre-se aqui para receber ensinamentos espirituais, a programação das atividades da nossa comunidade e dicas para impulsionar a sua caminhada espiritual.
Doação PagSeguro
Logomarca Instituto Aura Mater
Início O Instituto O Ensinamento Calendário de eventos Notícias Loja Virtual Contato

Ensinamentos da Grande Fraternidade Branca

Rituais e Orações Para Um Novo Tempo

Pessoas Unidas Para Uma Missão









 

NICHOLAS E HELENA ROERICH


 

Nicholas e Helena Röerich foram mensageiros da Grande Fraternidade Branca, fundadores da Agni Yoga e de várias instituições mundiais relacionadas com a cultura e a arte, tais como o Instituto Himaláico de Arqueologia,o Instituto das Artes Unidas, o Corona Mundi. Nicholas foi o idealizador do Pacto Röerich e da Bandeira da Paz.


NICOLAS E HELENA

Nicholas K. Röerich(1874 - 1947) nasceu em São Petersburgo, Rússia. Foi pintor, escritor, historiador, poeta, professor espiritual, líder intelectual. Junto com Helena Roerich, sua esposa, fundou a Agni Yoga. Foi ungido como mensageiro dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca.

Educado no seio de uma família apologista da paz, interessava-se por literatura, filosofia, arqueologia e, especialmente, por arte. Desenvolveu interesse em colecionar artefatos pré-históricos, moedas e minerais. Nicholas estudou simultaneamente na Escola de Direito da Universidade de São Petersburgo, na Faculdade de História e Filologia, na Academia de Artes e no Instituto de Arqueologia.

 

Quando menino, Nicholas foi cativado pela história que um viajante contou sobre RigdenDjapo, soberano de um reino mítico, Shamballa, no Himalaya. A história falava sobre um tempo de dificuldades que estava por vir, quando Rigden Djapo reuniria seus guerreiros e lutaria a vitoriosa batalha sobre o mal; então uma nova era de paz começaria. Essa história da sua infância o influenciou profundamente e quando atingiu a idade adulta, liderou uma longa e difícil expedição durante cinco anos (1924-1928), através da Ásia Central, sobre muitas das maiores e mais perigosas passagens através das montanhas, atravessando a Índia, o Tibet e a Mongólia, entre outras regiões. Em 1935, conduziu outra expedição, desta vez para a China e a Mongólia. Enquanto viajava, ele trabalhou em centenas de pinturas, as quais tornaram-se mundialmente reconhecidas. A maioria das suas obras conserva-se hoje em museus europeus, como o Museu Nacional de Artes da Letônia e o Museu Nicholas Röerichem Nova Iorque.

Além de explorador e artista, Nicholas era também cientista e escritor (escreveu cerca de 30 livros, além de ensaios e artigos) e foi nomeado duas vezes para o prêmio Nobel da Paz pela Universidade de Paris, por seu trabalho de preservação cultural de instituições e monumentos históricos durante os tempos de guerra. Durante sua vida, ele completou cerca de sete mil trabalhos de arte. A obra de Nicholas consta de seis mil pinturas, afrescos em Igrejas e Edifícios Públicos, desenhos para mosaicos e motivos arquitetônicos. Realizou a pintura de cenários e figurinos de várias óperas: de Wagner, Moussorgsky, Borondin, Rimsky-Korsakov, Ibañez, e Maeterlinck.

Na década de 20, a família Röerich mudou-se para Nova Iorque, nos EUA, onde Nicolas e Helena fundaram várias instituições artísticas, culturais e teosóficas. Foi nesta cidade que o Mestre Ascenso El Morya Khan inspirou Nicholas e Helena a escreverem alguns dos seus livros de conteúdo espiritual. Depois de sua passagem pela América, em 1928, Nicolas Roerich estabeleceu-se na Índia. Ali fundou o Instituto Himaláico de Arqueologia.

Os Röerich também fundaram em Nova York um novo Instituto das Artes Unidas.  Esse Instituto, que unia todas as artes, foi ideia de Roerich em 1910. Ele concretizou a ideia como diretor da Escola em São Petersburgo, na Rússia, quando trouxe para esta instituição a reputação de ter o mais adiantado sistema de educação artística, com muitas artes em uma só escola, algo inovador para a época. O Instituto cresceu rapidamente. Abriram-se várias seções de diferentes especialidades: artesanato, pintura, escultura, música, dança, arte lírica e drama. Foi criada uma seção de educação estética para crianças. Estes ideais de unir as artes, desde então se propagaram pelo mundo inteiro.

Outra instituição fundada por Röerich na América foi a “Corona Mundi”. Esta instituição foi idealizada como um centro internacional, com a tarefa de estabelecer a comunhão entre os povos por meio de cooperação cultural.

Todos estes centros culturais organizadas pelos Roerichs tiveram uma grande influência sobre o desenvolvimento cultural. Trabalhando em todo o mundo sob a liderança de centros culturais de Röerich, sociedades, clubes de vários criativos e instituições de ensino uniram as pessoas em nome da atividade cultura criativa.

Em 17 de novembro de 1923, em Nova Iorque, os apreciadores do talento de Röerich fundaram o Museu Röerich. 

Já em 1920, Nicholas Röerich recebia mensagens do Mestre Morya. Alunos faziam perguntas e Nicholas escrevia as respostas do Mestre. Algumas destas mensagens eram apenas para os Roerich, separadamente, para a compilação de livros que hoje estão à disposição para estudos. Seu trabalho para a preservação da arte e da cultura do mundo seguiu inspiração da Grande Fraternidade Branca, que procura trazer para o mundo físico o grande museu dos tesouros de arte que, no momento, existe no mundo etéreo. 

Helena Ivanovna Röerich, (1879- 1955) também nasceu na Rússia. Era bastante reservada em relação à sua vida pessoal, evitando transmitir informações a seu respeito. Recebeu de El Morya as mensagens que hoje constituem a Série Agni Yoga. Uma das consequências das publicações da Série foi a grande correspondência que passou a receber, à qual respondia com atenção. Nela ficaram registrados ensinamentos e comentários esclarecedores sobre o Agni Yoga. Helena opôs-se à publicação de suas cartas, mas seus amigos trocaram cópias das mesmas e gradualmente, as cartas tornaram-se públicas.

 

HOMENAGENS

Em 1969, foi descoberto um planeta menor do Sistema Solar, pelos astrônomos Nikolai Stepanovich e Lyudmila Ivanovna Chernikh. Este planeta foi nomeado em honra da família Röerich como prova de reconhecimento internacional de sua criatividade e de suas realizações.

Em 9 de outubro de 1999, durante celebrações jubilares dedicados aos 125 anos do aniversário de Nicholas Röerich e aniversário de 120 anos de falecimento Helena Röerich um monumento em homenagem ao casal foi estabelecido perto da entrada do Museu Röerich.

Em 06 de julho de 1978 um grupo de alpinistas liderados por V. Pivovarov subiu no pico de uma montanha sem nome e passou por uma passagem entre os picos "Roerich" e Belukha. Esta passagem e pico sem nome foi nomeado "Urusvati" em homenagem a Helena Ivanovna Roerich.

Em 1999, o Centro Internacional de Röerichs instituiu uma medalha jubilar "Helena Roerich" dedicado ao 120º aniversário de Helena Röerich; essa medalha tem sido concedida aos cientistas e figuras públicas que estão envolvidas no estudo e divulgação da obra dos Röerichs.

Em 2005, o museu dedicado a Helena Roerich foi aberto na mansão conhecida como "Casa Crookety" em Kalimpong. Ali Helena trabalhou durante os últimos anos de vida (1948-1955).

Em abril de 2003, a faculdade de artes com o nome de Helena Röerich começou a trabalhar na construção do Instituto "Urusvati", na Índia.

Uma biblioteca pública em homenagem a Helena Röerich foi fundada na vila Altai Ust-Koksa.

Uma Fundação foi criada em 2001 em Moscou para financiar os programas dedicados à divulgação do patrimônio Röerich e desenvolvimento de ações culturais voltadas para o progresso espiritual dos povos da Rússia. A fundação promove uma atividade no campo da educação, ciência, cultura, arte, iluminação. Um prêmio internacional foi instituído pela fundação em homenagem a Helena Röerich para incentivar as pesquisas científicas relacionadas com o estudo do trabalho científico e filosófico deixado pelos Röerichs.

 

AGNI YOGA

Helena e Nicholas fundaram a Sociedade Agni Yoga, por meio da qual expuseram o que chamaram de “ética viva”. A Sociedade Agni Yoga é uma instituição de ensino sem fins lucrativos. Nos seus livros, encontramos uma síntese das antigas crenças orientais e do pensamento ocidental moderno e uma ponte entre o espiritual e o científico.

A expressão Agni Yoga é do sânscrito Agni, Fogo e Yoga, união,  do latim "jungare" unir-se; união divina. A união do homem com Deus através do Fogo Sagrado.

Inspirados pelas tradições védicas, assim como pelo budismo e também, por escritos de Blavatsky, na escola Teosófica, os Röerich publicaram a série de livros "Agni Yoga", com conteúdo inspirado pelos Mahatmas e Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca.

A Agni Yoga é o yoga da energia ígnea, da consciência, da responsabilidade, do pensamento dirigido, do foco. Ela ensina que a evolução da consciência planetária é uma necessidade premente e que, através da luta individual, é uma aspiração a ser atingida pela humanidade. Afirma a existência de uma Hierarquia de Luz atuando na Terra e o centro do coração como sendo o elo de contato com esta Hierarquia e com outros mundos distantes no cosmos. A Agni Yoga ajuda o aluno a descobrir um ideal moral e espiritual mais elevado pelo qual possa aprender a governar a sua vida, e assim, contribuir para o bem comum de todos. Por esta razão, a Agni Yoga tem sido chamada de "ética viva".

 

PACTO RÖERICH E A BANDEIRA DA PAZ

Em 11 de março de 1930, em uma carta publicada no The New York Times, Röerich apresentou seu plano para a proteção de tesouros de arte e ciência das devastações da guerra, através da utilização de uma bandeira internacional para ser elevada acima de museus, catedrais, bibliotecas, universidades e outros centros culturais, identificando-os como território neutro. O pacto, que ficou conhecido como “Pacto de Roerich” e a Bandeira da Paz, foram ratificados por três dúzias de nações na Convenção Internacional do Pacto e da Bandeira da Paz, Washington, DC, 1933. O pacto tornou-se o fundamento da Convenção de Haia de 1956 para a proteção de monumentos. Em 15 de abril de 1935, o presidente Franklin D. Roosevelt juntou a outros líderes mundiais na assinatura do pacto.

A Bandeira da Paz é formada por três esferas vermelhas envoltas por uma circunferência, num fundo branco. As três esferas representam a arte, a ciência e a religião e a circunferência representa a unidade das três.

 

 
 

 

LIVROS DE HELENA ROERICH

Folhas de Jardim Morya I - O Chamado
Folhas de Jardim Morya II - Iluminação
Comunidade Nova Era
Agni Yoga
Infinito I
Infinito II
Hierarquia
Coração
Mundo Ardente I
Mundo Ardente II
Mundo Ardente III
Aum
Fraternidade
A Vida Interior I
A Vida Interior II
A Vida Interior III
A Vida Interior IV
Nova Era Comunidade
No limiar do Novo Mundo
Cartas de H. Roerich – I e II
Crianças – Educação e Ética Viva
Fundamentos do budismo

 

LIVROS DE NICHOLAS ROERICH

Fiery stronhold
Flame in Chalice
Heart of Asia
Invincible
Altai-Himalaya
Realm of Light
The Roerich Pact and the Banner of Peace
Himavat Diary Leaves
The calling One and in the Morning
The messenger of beaty
The Lord God of Truth Within 
Shamballa

 

PARA CONHECER MAIS

http://www.roerich.org 


http://en.wikipedia.org/wiki/Helena_Roerich 


http://en.icr.su/family/hir/ 


http://www.agniyoga.org/ay_downloads.html 


http://www.youtube.com/watch?v=sxq46xChY0c 


http://www.youtube.com/watch?v=T2p5gWW8wiI                                   

O Instituto Aura Mater
  Missão
  Fonte de Estudos
  História
  Atividades

Comunidade Aura Mater
   Palestras
   Mensagens da equipe
   Espaço da criança
   Espaço Aura Jovem
O Ensinamento
  O que é o Ensinamento
  A Grande Fraternidade Branca
  O Ensinamento presente nas religiões
  Ensinamentos secretos
  Emissários enviados ao longo da história da humanidade
  Mestres cujas mensagens originaram as religiões
  Mestres responsáveis espiritualmente pelas eras
  Profetas e mensageiros
  Principais Ensinamentos
Sessões
   Bem-vindo aos ensinamentos!
   Calendário
   Notícias do Instituto Aura Mater
   Mensagem da Diretora Espiritual
   Orações
   Ensinamentos
   Áudio, vídeo e imagens
   Corpo Místico
   Loja virtual
Redes sociais
Instituto Aura Mater no Youtube Instituto Aura Mater no Facebook
Instituto Aura Mater | 2018 - Todos os direitos reservados - (31) 3264-6206 - (31) 8647 1745